13 de setembro de 2014

Incentivando a criatividade

0 Comentários
A fonte de inspiração a criatividade vem de formas variadas e todas descompromissadas, o entretenimento a assuntos de interesse são o comum, de modo que quando se mantém, predileções a filosofia e ciências o material que terá para trabalhar criativamente será muito mais vasto.
O material de pesquisa é um conhecimento mais rígido, enquanto o mais criativo apresenta uma faceta mais livre das regras do convencional sendo uma visão mais pura e livre de paradigmas e que por isso deve ser remetida por um entusiasmo infantil e até mesmo ingenuo. A diversão é consequência do gosto da pessoa pelo exercício onde hobby torna-se habilidade e assim mais fácil de se tornar associadamente competências criativas, mesmo Einstein disse que a imaginação é mais importante que o conhecimento, pois ainda que a criatividade alimente a produção do conhecimento este tem a motivação espontânea do prazer.
Ver filmes, séries, ler bons livros e mesmo músicas que transmitam certo espírito que se deseja evocar no que pretenciona produzir são comuns ferramentas de inspiração, mas todas ao quase acaso. Contemplar a natureza e o cosmos também é inspirador, observar sua harmonia ao contrário de forças a avessas a isto fomenta ideias particularmente pra mim, onde a exemplo de observar as águas me trouxe meditações e reflexões filosóficas profundas me permitindo tirar conhecimento das coisas mais comuns e simples conhecidas.
Sobretudo criatividade é a resposta natural do cognição em procura de respostas, somente críticos e questionadores que procuram solução de problemas e responder o 'porque' das coisas conseguem estimular melhor isto como motivação pois sobretudo é na inspiração que envolve o brain storm está repleto de sentimentos, não sendo nunca algo gelado e meramente lógico ainda que construtor de lógicas próprias.
Lógicas e leis são parentes próximas, elas são constantes e sempre reativas a criatividade não as ignora por completo, mas as utiliza para fazer seu avião voar. Somente idiotas não tem criatividade e todos eles não são nem poetas, muito menos filósofos, uma pedra normalmente tem mais sentimentos.
Tratando-se de livros reúno por alguns meses uma série de ideias e argumentos correlatos ao tema do livro, tudo num bloco de notas. Digo que esse é um modelo ideal pois dá resultados, e resultados que copiam, isto é, os que não são aptos a criatividade.